top of page
Buscar

Paridade Econômica e sua Importância para o Mercado Cafeeiro



Após a geada de 2021 no Brasil, os preços dispararam e o estoque certificado caiu de mais de 2 milhões de sacas para menos de 500 mil sacas: os níveis mais baixos em décadas. Isso provocou uma inversão persistente dos spreads de calendário no mercado futuro, chegando a quase inéditos +12c. Agora, 2 anos depois, os spreads do calendário voltaram da inversão e fala-se que novos estoques certificados podem estar no horizonte. Como podemos saber isso? A resposta está dentro do conceito de Paridade Econômica.




Neste artigo vamos definir a paridade econômica, falar sobre a sua importância e como calculá-la.


[Experimente uma experiência no mercado de café com um teste gratuito de nossos Relatórios de Mercado Premium. Inscreva-se agora!]


Por que a paridade negociável é importante

A Paridade Econômica é um conceito central para qualquer comerciante, torrefador ou analista experiente de commodities, e está intrinsecamente ligada ao estoque certificado. Você pode ler mais sobre o estoque certificado e sua importância para que o mercado futuro que funcione bem aqui, mas basta dizer que o estoque certificado é o que mantém o preço do mercado futuro equivalente ao preço do café real. Em essência, a paridade econômica é um cálculo que determina o preço de equilíbrio para oferecer café na bolsa.



Em outras palavras, se você deseja comprar café na origem, enviá-lo para um armazém da bolsa, certificá-lo, entrar com uma posição vendida no mercado futuro e vendê-lo, então a paridade econômica é o preço mínimo de compra para atingir o ponto de breakeven. Se os preços do café forem mais caros do que a paridade econômica, não faz sentido certificar o café e é improvável que vejamos grandes quantidades de café novo sendo certificado (com algumas exceções importantes abaixo).


[Torne-se um membro Silver e receba nosso relatório global mensal de S&D sobre café! Inscreva-se agora.]



Nesses casos (onde o café físico é mais caro do que a paridade negociável), os comerciantes preferem comprar o café e vendê-lo aos torrefadores a preços mais altos.

Como os torrefadores realmente precisam do café para seus negócios, a paridade econômica geralmente ocorre em períodos de oferta abundante. Embora possa haver exceções a isso.

Além dos incentivos diretos ao lucro, outros fatores também entram em jogo. Por exemplo, pode haver casos em que é mais econômico certificar o café em vez de rolar a posição no vencimento do contrato. Além disso, exportadores e casas comerciais podem optar pela certificação para viabilizar o financiamento, já que os bancos adoram o café certificado, pois ele representa uma garantia de liquidez para os bancos, de modo que eles fornecem capital mais prontamente aos proprietários de estoques certificados.

Existe também a possibilidade de que grandes casas comerciais possam certificar o café para impactar os spreads do calendário. As inversões são caras para os detentores de hedges short, então os traders podem decidir mostrar ao mercado que há muitos estoques certificados disponíveis como uma opção para lidar com rollovers caros.

III. Como calcular a paridade econômica

O cálculo da paridade econômica é relativamente simples, mas um dos principais componentes não é visível para os leigos. O cálculo inclui o preço de compra (o “diff” na origem), despesas associadas ao transporte do café até um armazém designado pela bolsa (custos de “frete”, estes estão disponíveis apenas para comerciantes que recebem cotações de empresas de logística e entendem os custos), mais o custo incorrido durante o processo de certificação. Outros fatores incluem custos de seguro/financiamento e, notadamente, o prêmio ou desconto aplicado pela bolsa para a origem específica de onde o café vem.



[Ganhe vantagem competitiva no mercado de café com o nosso Curso de Trader de Café. Inscreva-se agora e aprenda as estratégias e técnicas empregadas pelos melhores traders.]



Como exemplo, considere um cenário hipotético em que calculamos a paridade negociável de um café colombiano. Digamos que o café custe +10c para uma qualidade licitável, o frete custe 7c de Cartagena a NY, o prêmio da bolsa seja +4c, as taxas de certificação/seguro/financiamento sejam 1c e as taxas de armazém sejam 2c.

A paridade negociável seria 1 + 2 + 7 – 4 = 6c. Portanto, você teria que comprar café a -6c ou menos para atingir o ponto de equilíbrio e oferecer café à bolsa. Como o café custa +10c, não estaria nem perto da paridade negociável, está a 16c de ser lucrativo! Nesse caso, ninguém ofereceria café colombiano por motivos de lucro. No entanto, se houvesse um excesso de café e os colombianos estivessem negociando a -5c (um preço reconhecidamente improvável), provavelmente veríamos muitos cafés colombianos submetidos à certificação.



Conclusão

Aqueles de nós que acompanham o mercado de café e os spreads do calendário entendem a importância de seguir o estoque certificado, e a Paridade Econômica é essencial para entender e prever como o estoque certificado mudará. E é essa visão de futuro que fornece uma vantagem crítica para traders, analistas e torrefadores que tentam compreender as tendências do mercado e fazer negócios informados em um mercado volátil.

Na próxima semana, compartilharemos um paper para nossos clientes premium sobre o status atual da paridade econômica e como isso provavelmente afetará o mercado.

[Inscreva-se para uma avaliação gratuita de nossos Relatórios do mercado de café e saboreie o conhecimento que alimenta o sucesso.]



24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page